Loading...

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Acredite, podemos tudo, tanto quanto queremos!

Quando alguma coisa parece boa ou ruim demais, não devíamos pensar se mereço ou não, mas nos preocupamos em questionar por quê temos o direito de receber ou desfrutar de alguma coisa boa ou ruim demais.

Se temos alguma coisa de valor, tangível ou não, sabemos o quanto nos custou, independente da forma como conseguimos (..."lembrando que tudo o que fazemos tem uma intenção positiva") será que devemos realmente questionar se somos merecedores?

Em outras palavras: "Quem planta chuva colhe tempestade" ou ainda "A vida se encarrega de devolver tudo de volta" e por fim "O inferno é aqui, aqui você faz, aqui você paga". Mas porque sempre enxergamos ou valorizamos o lado ruim das coisas, por que será que mesmo as coisas contrárias as nossas vontades não podem agregar aos nossos conhecimentos, valores e caráter?

Acredite, podemos tudo tanto quanto queremos!